top of page

Busque produtividade para melhorar sua vida, não para tornar-se refém do alarme de celular

Atualizado: 18 de mar.

Para tudo na vida, existe o contraponto. Para cada bônus, há um ônus.


É assim com nosso lazer x trabalho, com nosso estudo (ou trabalho) x horas dormidas, com nossa produtividade x tempo dedicado à família e o número sem fim de ferramentas para que possamos administrar melhor nosso tempo e nossa vida.


Você já parou para analisar a lista dos livros mais vendidos da Amazon? Pode conferir que lá no meio ainda estão "O poder do hábito", "Doze regras para a vida", "Essencialismo: A disciplinada busca por menos", “Mindset: A nova psicologia do sucesso”, “As coisas que você só vê quando desacelera”, “A coragem de ser imperfeito” e por aí, vai.


As pessoas estão ávidas por caminhos que as ajudem a serem mais produtivas e, ao mesmo tempo, mais ociosas para curtirem a vida. Mas, também anseiam terem mais tempo para serem mais organizadas, ao passo que também sonham com sucesso, dinheiro, status.


Vivemos tempos de over de informações vindas de todos os lados e esse excesso sem filtro pode gerar exatamente o efeito inverso do que se deseja: trava e desmotivação para... trabalhar, estudar e descansar. É louco, mas é real.


Certamente, você já esteve no papel de dizer ou ouviu de alguém a seguinte frase "Sabe aquele dia que você até faz um milhão de coisas mas tem a sensação de não ter feito nada?"


Sim, a gente sabe.


O fato é que extremos são importantes para nos conduzirem ao meio, nosso ponto de equilíbrio. Desde que saibamos compreender o quanto produzimos no meio do furacão.


Sabemos que para melhorar nossa performance no trabalho, precisamos invariavelmente, estudar mais, treinar mais e isso consome o tempo que a gente também tinha listado no planner para praticar exercício ou estar com amigos e família. Se você exacerba demais no trabalho ou nos estudos, leituras e lazer ficam comprometidos. Não tem mágica. E se você não quer abrir mão de nada disso, de jeito nenhum, será seu sono quem pagará a conta.


Se larga de mão a produção do que vende (e piora, caso você seja profissional liberal e só venda se... produzir!), não tem dinheiro no final do mês. Mas você já tinha listado várias coisas que quer comprar quando a fatura do cartão virar...



Será que estamos encarando a produtividade do jeito certo?


Você arrisca dizer qual o sentido real do termo 'ser produtivo'?


Bom, segundo os especialistas, o indivíduo produtivo é aquele que tem capacidade de executar tarefas em um tempo menor do que o esperado, é uma pessoa prática e que realiza um trabalho de qualidade. Do ponto de vista econômico, acrescente doses de maior entrega.... com menos recursos.


Se juntarmos a definição de ser produtivo com tudo que vemos e vivemos em nosso dia a dia, talvez estejamos mais próximos de uma equação com final feliz sobre adequarmos nossos tempos diários às exigências pessoais da produtividade e, consequentemente, o resultado disso que entregamos na vida.


Talvez não seja necessário que o burnout chegue para que a gente entenda que não dá pra viver na utopia da produtividade sem estratégia que funcione para nossa vida.


Seu tempo certamente é diferente do tempo que mora até dentro da sua casa! Cada um processa a lista de atividades de um jeito e cria de outro.


Quanto melhor você conhecer seus limites, mais 'limpa' sua lista de produtividade diária será, menos cobranças por não-realização se fará e mais satisfação sentirá ao final de cada dia. E, não se surpreenda caso consiga criar mais e melhor estando satisfeito e feliz.


E, se ajudar, conectamos o artigo de hoje com o da semana passada, no qual falamos sobre as benesses da escrita à mão e o quanto nos beneficiamos quando escolhemos papel e caneta/ lápis / lapiseira para melhorarmos nossos processos cognitivos e darmos um up na memória e na criatividade.



Pode parecer contrassenso imaginar que, em épocas de apps pipocando diariamente, ainda haja pessoas que preferem o papel + tela à tela solitária. E a tendência de tirar o pé do acelerador da utópica produtividade e encarar a possível e real que mantém a sanidade mental, só aumenta.


No marketing, existe um termo chamado 'curva de produto'. A curva representa o ciclo de vida de um produto. É natural que ele nasça, cresça, alcance seu platô e, sem novidades que o sustentem ou prolonguem sua vida útil, decresça, até desaparecer.


Vivemos isso o tempo todo com tudo que nos rodeia, só que agora, numa velocidade mais rápida.


Planejar virou a meta do aprendiz de planejamento e, não raro, o motivo de frustração de quem se perde no meio de cursos, planilhas e as dezenas de listas para criar mais listas.


Não precisa ser assim.


Se você não se animou para comprar um planner por falta de fé na sua organização em ser mais produtivo, recomendamos que se dê a chance.


Não podemos falar por outros fabricantes, mas, o nosso planner foi produzido pensando em ajudar cada cliente. Você vai preenchendo cada área e vendo a mágica acontecer ao longo dos meses. É intuitivo, é leve e é fluido.


Produtividade não precisa ser sinônimo de sobrecarga, não acreditamos nisso.


Para conferir nossos produtos, clique aqui


Posts recentes

Ver tudo

Komentar


bottom of page